CENA POLÍTICA – TERÇA-FEIRA, 9 DE ABRIL DE 2019

PT NA ALESP CONTRA PRIVATIZAÇÕES DE DORIA
Ocorreu na Alesp audiência pública com presença de trabalhadores das seis estatais que Doria quer remodelar: DERSA, CPOS, EMPLASA, CODASP, IMESP e PRODESP. A bancada do PT, que participou em peso na agenda, colocou-se integralmente contra o PL 1/19, que versa sobre a matéria, e vai trabalhar para que proposta não avance na Casa.

PRIVATIZAÇÃO É CHEQUE EM BRANCO
“Cheque em branco”, é como o líder da bancada no PT na Alesp, deputado Teonilio Barba, define o PL das privatizações em massa de Doria. Para o líder, a reestruturação, além de não ser clara quanto ao futuro das empresas públicas, pode gerar desemprego e outras mudanças negativas.
Ele sugere articulação das lideranças e de representantes das empresas ameaçadas pelo projeto de Doria e marcação cerrada no colégio de líderes.

Confira depoimento do líder: http://bit.ly/barba-comenta-pl-privatizacoes

ESCOLHA DE DORIA DESESTRUTURA ESTADO
Doria não escolheu aleatoriamente as primeiras empresas estaduais que pretende fundir ou estatizar. A deputada Professora Bebel bem observou: “Mais do que um conjunto de siglas, as empresas que Doria quer privatizar representam um alinhamento estratégico do Estado, um atendimento ao cidadão paulista”. Ela defende que o governador tire o PL 1/19 de pauta.

CADÊ GOVERNO DEBATENDO JUNTO?
O deputado Paulo Fiorilo questionou-se: “Cadê os idealizadores do projeto de privatização para vir esclarecer os pontos do projeto nesta audiência pública?”. Embora os trabalhadores das empresas ameaçadas estivessem presentes, Fiorilo se dirigia ao secretário da Fazenda, Henrique Meirelles, e ao vice de Doria, Rodrigo Garcia, dizendo que deviam estar naquela discussão.

PROBLEMAS GRITANTES NA HABITAÇÃO
O deputado Doutor Jorge do Carmo falou sobre a falta de vontade política do governo Doria na habitação. São 116 áreas irregulares no Estado, apontou o parlamentar. E, em vez de resoluções, o governo faz cortes e contingenciamento de R$695 milhões no setor.

Ontem, em audiência com o secretário municipal da Habitação, Aloísio Pinheiro, o deputado levou demandas políticas de regularização urbana e fundiária de loteamento e moradias. “Desde 2017, sempre dizem que estão se adaptando à legislação federal, à Lei 13.465/17”, criticou, denunciando a falta de vontade política do governo.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Warning: chmod() has been disabled for security reasons in /home/ptalesp2019/public_html/wp-content/plugins/wordfence/vendor/wordfence/wf-waf/src/lib/storage/file.php on line 42