Base de Tarcísio atropela processo legislativo e ataca educação pública
Base de Tarcísio atropela processo legislativo e ataca educação pública

Há três semanas, a bancada da Federação PT/PCdoB/PV, na Assembleia Legislativa de São Paulo, segue em obstrução, na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), à tramitação emenda constitucional proposta pelo governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) que quer cortar R$ 10 bilhões na educação paulista.

Nesta quarta-feira, 17/4, na CCJR , a deputada Professora Bebel retomou a leitura do voto em separado à PEC 9/2023, analisando as necessidades da educação em São Paulo com base no Plano Estadual de Educação.

Ainda no período da manhã, o deputado Dr. Jorge do Carmo apresentou questão de ordem ao presidente da comissão, deputado Thiago Auricchio (PL), sobre o PLC 9/2024, também de autoria do governador, que institui em São Paulo as escolas cívico-militar e que ainda não recebeu parecer da CCJR.

Ao todo, o PT apresentou 11 questões de ordem e nenhuma foi respondida pelo presidente da comissão. A preocupação dos petistas é que a base governista queira levar o PL das escolas cívico-militares direto para a votação em plenário, o que pode ocorrer se a matéria, enviada pelo governador com pedido de urgência,  não for debatida e deliberada nas comissões em 45 dias.

A preocupação da bancada do PT se sustenta, já que no fim do dia, o presidente da CCJR incluiu na pauta o projeto que institui o Programa Escola Cívico-Militar,  mas a base governista saiu do plenário, derrubando o quórum da reunião.

Edição: Marisilda Silva.
Foto: Alesp.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *