ASSEMBLEIA VOTA URGÊNCIA PARA PROJETO DE CRIAÇÃO DA CPI DA PREVENT SENIOR
ASSEMBLEIA VOTA URGÊNCIA PARA PROJETO DE CRIAÇÃO DA CPI DA PREVENT SENIOR

O plenário da Assembleia Legislativa vota nesta quarta-feira, 6/10, o requerimento de urgência do Projeto de Resolução 24/2021, que cria a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Prevent Senior. O autor da proposta, deputado Paulo Fiorilo, colheu 40 assinaturas, número que supera o mínimo necessário (32 assinaturas) para protocolar pedidos de CPIs.

O regime de urgência possibilita que a tramitação da propositura seja acelerada e que seja convocado um Congresso de Comissões para analisá-la. Se aprovado pelas comissões, o projeto fica pronto para votação em Plenário.

A finalidade da CPI requerida por Paulo Fiorilo é investigar as denúncias contra a operadora de saúde Prevent Senior sobre o tratamento de saúde dado aos pacientes e outros supostos crimes cometidos ao longo da Pandemia da COVID-19.

Diversos relatos apontam que a empresa de planos de saúde teria submetido pacientes a tratamentos experimentais contra Covid-19, sem o consentimento deles e sem autorização dos órgãos competentes, como o Conselho de Ética Médica do Conselho Federal de Medicina.

Segundo Fiorilo, existem fortes indícios de que a empresa teria fraudado os resultados de um estudo sobre uso da hidroxicloroquina no tratamento da doença, além de omitir mortes de pacientes e de ter cometido outros crimes ao longo desse experimento.

A Prevent Sênior já é investigada pela CPI da Covid, no Senado, na qual foi apresentado um dossiê elaborado por ex-funcionários da empresa que mostra a orientação para que seus profissionais receitassem medicamentos comprovadamente ineficazes contra a Covid-19, sem conhecimento e autorização de familiares e, também, que atestados de óbitos foram fraudados para omitir mortes pela doença.

No entendimento do parlamentar petista, o Legislativo paulista tem o dever de investigar essas denúncias, uma vez que a Prevent Senior teria realizado este estudo fraudulento nas suas unidades hospitalares em São Paulo, bem como na sua sede administrativa na capital paulista.

Fiorilo acrescenta em sua justificativa que essa comissão não vai se sobrepor à CPI instaurada no Senado Federal, pois se trata de uma apuração especifica de crimes contra a saúde no Estado de São Paulo por esta empresa específica. Ela não vai abarcar a análise de todo o cenário e uso de verbas públicas no enfrentamento da pandemia nacionalmente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *