CENA POLÍTICA, terça, 19 de março de 2019
CENA POLÍTICA, terça, 19 de março de 2019

 

Nesta terça (19), a deputada estadual Beth Sahão anuncia o nome do novo lider da bancada do PT na Alesp, o deputado Teonilio Barba. Foto: Katia Passos/Imprensa do PT Alesp 

BETH SAHÃO, UMA GRANDE LÍDER
A deputada Beth Sahão se despediu nesta terça-feira (19/3) da Liderança do PT na Alesp. Ela agradeceu seus companheiros de bancada e o apoio da assessoria. Disse que representar uma bancada tão qualificada e unida foi uma missão gratificante para ela. “Tivemos momentos cruciais e embates decisivos para a população de São Paulo. Concluímos o nosso trabalho com o protocolo de três CPIs: da Dersa, do Feminicídio e da Renúncia Fiscal.” A parlamentar apresentou o novo líder do partido, deputado Teonilio Barba, destacando sua combatividade e dinamismo na defesa dos trabalhadores.

 

 

O atual líder da bancada do PT na Alesp, o deputado Barba mostra o documento com as indicações para a liderança do partido assinada por parlamentares da Casa, incluindo o PT. Foto: Katia Passos/Imprensa PT Alesp

BARBA, NOVO LÍDER DA BANCADA
O deputado Barba assumiu a liderança do PT na Alesp agradecendo o apoio dos deputados e deputadas da bancada que o indicaram. Barba, que realiza um mandato popular, continuará a fazer oposição aos desmandos de Doria, críticas aos efeitos nocivos para os trabalhadores com as privatizações desejadas pelo governo e foco no debate de ideias. Aproveitou para dar um alerta aos deputados que entraram nesta legislatura iniciada sexta (15): “Espero que os deputados e deputadas novos entrem no debate com ética e saibam dialogar.”

 

 

MÁRCIA LIA, LÍDER DA MINORIA
A deputada Márcia Lia foi reconduzida à Liderança da Minoria, função que já ocupou no início de 2017. Márcia está no segundo mandato com o compromisso de ampliar a participação popular. Nascida em Araraquara, ela defende o diálogo constante com a população do interior do Estado para construção de políticas públicas com avanços sociais em áreas relevantes para os paulistas.

LUZ NA ESCURIDÃO
O deputado Paulo Fiorilo falou sobre os compromissos de seu mandato e enumerou a defesa dos direitos, especialmente das mulheres e a discussão das políticas públicas do Estado. Segundo ele, depois de 24 anos de PSDB, temos em várias partes do Estado estradas sem asfalto, ausência de segurança pública e abandono do pequeno agricultor. Fiorilo defendeu a criação de uma frente parlamentar de desenvolvimento regional e a criação das CPIs da Dersa/Paulo Preto. “Vamos lançar luz e levar clareza onde há obscuridade”, afirmou.

VIOLÊNCIA ESCOLAR
Pesquisa encomendada pela Apeoesp apurou o que pensam pais, alunos e professores sobre as causas da violência escolar. Para a população em geral, o fator drogas e alcoolismo é a causa principal. Para pais de alunos, os conflitos entre estudantes. E, para professores, o ambiente externo tem grande influência. Constatação geral da pesquisa é que todos os pesquisados entendem que a violência aumentou nos últimos anos. Mais de 1,6 milhões de estudantes e 173 mil professores responderam ter conhecimento de casos de violência nas escolas estaduais. Segundo a deputada Professora Bebel, em 24 anos de governo, o PSDB acabou com as condições do ensino no Estado. Superlotação das salas, sucateamento das escolas e desvalorização dos professores. “Precisamos de mais funcionários nas escolas, ampliar a presença do professor mediador, gestão democrática e segurança no entorno das escolas”, concluiu.

MAZELAS TUCANAS
Jorge do Carmo vai atuar no apoio aos movimentos sociais. Ele destacou a luta pela posse e propriedade da terra e a necessidade de políticas de regularização fundiária. “Serei combatente das mazelas deixadas pelos 24 anos de governo tucano em São Paulo. João Doria vendeu tudo o que pode no município e agora quer vender o Estado de São Paulo. Farei oposição responsável ao governo”, afirmou.

COMITÊ DE ENFRENTAMENTO À TORTURA
A derrubada do veto ao projeto de criação do Comitê Estadual de Enfrentamento à Tortura está em debate na Alesp, o primeiro envolvendo os deputados que tomaram posse no dia 15/3. O líder Barba e os deputados* José Américo e Beth Sahão defenderam a derrubada do veto, lembrando que São Paulo é o único estado que não tem esse comitê. Para Paulo Fiorilo, as prerrogativas do parlamento estão em cheque quando o governador veta a criação de um órgão totalmente subordinado à Alesp. O veto de Doria foi criticado por mais de 50 entidades da sociedade civil e pelo subcomitê da ONU projeto de lei discutido pelos deputados que tomaram posse no dia 15/3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *