CHAMADA PARA A GREVE GERAL TOMA AS RUAS
CHAMADA PARA A GREVE GERAL TOMA AS RUAS

Movimentos sociais, centrais sindicais e coletivos saíram às ruas nesta quinta-feira (13/6) para fazer a convocação dos trabalhadores para a Greve Geral contra a Reforma da Previdência, que acontece amanhã, sexta-feira (14/6), em todos os estados brasileiros.

Em várias cidades do Estado de São Paulo e na capital, foram feitas panfletagens em locais de trabalho, estações, terminais de transporte e praças públicas, para informar a população sobre a necessidade de barrar os ataques aos direitos dos trabalhadores e à aposentadoria digna.

Os materiais de divulgação da greve chamam a atenção para os impactos negativos da Reforma da Previdência, proposta pelo governo Jair Bolsonaro, para os trabalhadores e trabalhadoras da cidade e do campo, servidores públicos de todas as esferas de governo, que terão de trabalhar muito mais para ganhar muito menos, nos anos finais de suas vidas.

Na capital, coletivos de ativistas fizeram um faixaço na região do Paraíso para chamar a greve geral e fazer menção às revelações de conduta fraudulenta e das relações promíscuas do ex-juiz Sergio Moro e do promotor Deltan Dalangnol. Numa das faixas, lia-se: A máscara caiu: a missão da #FarsaJato é destruir a democracia no Brasil.

Nas redes sociais, o chamamento também foi intenso, com várias mensagens, memes e videos. No twiter bombou o #GrevePeloBrasil, um esquenta para a Greve Geral que vai parar o Brasil amanhã.

A bancada do PT na Assembleia aplaudiu a mobilização dos trabalhadores e de suas organizações para lutar por seus direitos e frisou a legitimidade da paralisação. Os deputados petistas vão acompanhar os atos de amanhã, que devem acontecer em várias cidades. Em São Paulo, está prevista uma concentração em frente ao MASP, na avenida Paulista, às 16 horas.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *