DESTAQUES DA SEMANA (2 A 6 DE SETEMBRO)
DESTAQUES DA SEMANA (2 A 6 DE SETEMBRO)

Veja quais foram as principais notícias e atividades da bancada do PT na Alesp nesta semana (2 a 6 de setembro).

ENTERRAR O CADÁVER SEM AUTÓPSIA

O projeto de lei do governador João Doria voltou a ser discutido na terça-feira (3/9), em sessão extraordinária. O ativo da companhia é de R$ 2,9 bilhões e o passivo R$ 1,46 bilhão. Ou seja, seu patrimônio líquido é de R$ 1,4 bilhão. O governo deve à empresa cerca R$ 2,06 bilhões. A bancada do PT apresentou no início da atual legislatura um pedido de CPI para investigar as denúncias de corrupção na Dersa nos sucessivos governos do PSDB, mas a bancada governista tem trabalhado intensamente para evitar que a comissão seja instalada. Segundo o deputado Paulo Fiorilo, “querem enterrar o cadáver, sem fazer a autópsia.”

 

SUBCOMISSÃO DOS DIREITOS DA POPULAÇÃO DE RUA

A Comissão de Direitos Humanos aprovou, nesta terça-feira (3/9), requerimento da deputada Beth Sahão para que seja criada uma subcomissão para tratar dos direitos da população em situação de rua. O objetivo é estudar a criação e implantação de políticas públicas para essa parcela da população.

 

REPÚDIO A ATAQUE XENÓFOBO

O líder da bancada do PT, Teonilio Barba, subiu à tribuna da Assembleia para repudiar o ataque ao bar e restaurante Al Janiah, espaço político e cultural que reúne refugiados palestinos e oferece culinária árabe no bairro do Bixiga. Na noite de domingo (1/9), um grupo agrediu com arma branca e spray de pimenta funcionários e frequentadores do bar. Segundo nota publicada pelo estabelecimento, os ataques têm caráter xenófobo e foram praticados por pessoas ligadas a grupos de extrema-direita.

 

O OBSCURANTISMO DE JOÃO DORIA

O governador João Doria retirou de circulação um livro didático para alunos do 8º ano da rede estadual por este conter suposta “ideologia de gênero”, termo utilizado por políticos e movimentos de direita no país contrários a citações de gênero e sexualidade em escolas. Doria não teve sequer a decência de divulgar qual é o tal conteúdo inaceitável. A Secretaria de Educação, através de nota, também não ofereceu informação precisa: disse apenas que os exemplares, distribuídos para menos de 10% da rede, já começaram a ser recolhidos. A bancada do PT repudiou em nota mais uma atitude preconceituosa e populista de Doria e dos tucanos no Estado de SP e exigiu que ele venha a público dar explicações respeitosas sobre sua atitude, principalmente aos estudantes, pais e professores paulistas.

 

CAMPANHA DE DESQUALIFICAÇÃO

O reitor da Unesp, Sandro Roberto Valentini, compareceu à Comissão de Ciência e Tecnologia, nesta quarta-feira (4/9), para fazer a prestação de contas do quadrimestre, conforme prevê a Constituição Estadual. Ele falou sobre a crise financeira que atinge as universidades estaduais e destacou a expansão da Unesp, a queda da arrecadação do ICMS e o impacto do pagamento de inativos como principais fatores das dificuldades pelas quais a universidade atravessa. A deputada Beth Sahão disse ao reitor que a bancada governista da Assembleia tem trabalhado para desacreditar e desvalorizar a gestão, as atividades e a produção das três universidades paulistas, que se tornaram alvo de uma CPI na Casa.

 

AUTONOMIA UNIVERSITÁRIA EM RISCO

A deputada Professora Bebel disse ao reitor da Unesp, Sandro Roberto Valentini, que a autonomia universitária está em risco. Ela comentou que a crise que afeta as universidades insere-se no contexto geral da crise econômica, mas que estas sofrem, particularmente, ataques de setores interessados em esvaziar seu papel na inclusão social e seu caráter público e gratuito. A parlamentar também se disse preocupada com a baixa procura dos cursos de licenciatura, reflexo da desvalorização da atividade docente no país e dos baixos salários dos professores no Estado.

 

CIÊNCIA NO PARLAMENTO PAULISTA

A deputada Beth Sahão promoveu hoje a primeira feira de Ciências na Alesp.  A iniciativa mostra a importância das áreas de tecnologia e ciência e faz embate ao governo de Doria, que só pensa em vender, eliminar, sucatear e desqualificar os institutos de pesquisa no Estado de SP. A parlamentar, junto com a bancada petista, deseja que esses equipamentos fiquem sob cuidados da administração do Estado, pois produzem conhecimento e novas tecnologias fundamentais, cada um numa área, para a sociedade paulista e o restante do país. A brava resistência dos profissionais de pesquisa, mesmo com todas as ações de Doria para desqualificar esses trabalhadores, foi hoje valorizada pela iniciativa da parlamentar. 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Warning: chmod() has been disabled for security reasons in /home/ptalesp2019/public_html/wp-content/plugins/wordfence/vendor/wordfence/wf-waf/src/lib/storage/file.php on line 47