SERVIDORES FAZEM NOVO PROTESTO CONTRA PLC 26/2021
SERVIDORES FAZEM NOVO PROTESTO CONTRA PLC 26/2021

Pela terceira semana consecutiva, a Assembleia Legislativa foi palco de protestos de servidores públicos estaduais contra o projeto de lei Complementar – PLC 26/2021, de autoria do governador, que usa roupagem de reforma administrativa para desmontar serviços públicos essências, com a retirada de direitos dos funcionários concursados. A proposta abre caminhos para que a administração pública faça a contratação de trabalhadores temporários.

Com tramitação recorde, sem debate e discussão com as categorias e sem a análise da propositura, a base do governador leva a peça à votação nesta terça-feira, 5/10.

A bancada do PT tem, reiteradamente, se manifestado contra o projeto e apoiado os protestos dos servidores contra o projeto.

As manifestações desta terça contaram com a participação das deputadas professora Bebel, líder da bancada, e Marcia Lia. A líder petista chamou atenção dos servidores para os prejuízos que o PLC trará para o conjunto dos trabalhadores do Estado, A medida não poupará nenhum setor nem categoria.

“Não tenham dúvidas que estamos todos no mesmo barco. Este PLC será prejudicial a todos. Então, são necessárias muita força e resistência. Abordem os deputados e mostrem a eles que este PLC significa a destruição do serviço público do Estado”, conclamou.

As semelhanças entre as políticas de Bolsonaro e as do governador João Doria foram destacadas pela deputada Marcia Lia. “Estes governos não gostam dos servidores públicos e usam estes trabalhadores como alvo do projeto de destruição dos serviços públicos do Estado. Eles pretendem substituir os serviços públicos pela prestação de serviços privados. Eles querem locupletar a máquina pública”, ressaltou.

Veja vídeos:

Lidero do PT, deputada Bebel, particpa de ato dos servidores.

 

Deputada Marcia Lia faz pronunciamento na manifestação em frente à Assembleia Legislativa.

 

1 Comment

  1. José Récio Fernandes
    07/10/2021 at 13:33

    Precisamos de reajuste nossos salários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.