Nota da Bancada

A Bancada das deputadas e dos deputados do Partido dos Trabalhadores exige explicações das autoridades estaduais sobre a afronta da Polícia Militar de São Paulo ao Estado Democrático de Direito, quando na tarde desta quinta-feira, 10/10, sem nenhuma justificativa, reteve por mais de uma hora a vereadora petista Juliana Cardoso, que se encontrava acompanhada de familiares de Preta Ferreira e Sidney, líderes de movimentos de moradia que seriam libertados após terem obtido habeas corpus, concedido pelo Tribunal de Justiça de São Paulo.

A vereadora e os familiares das lideranças foram cercados por seis viatura, sofreram abordagem truculenta e intimidatória com policiais de armas em punho. Mesmo após ter se identificado, Juliana Cardoso recebeu ordens dos PMs para por-se contra a parede com as mãos na cabeça.

Nós, deputadas e deputados, não aceitaremos ações arbitrárias de policiais que se inspiram nos impropérios do governador João Doria que, em diversas ocasiões, atacou e criminalizou os movimentos sociais.

Teonilio Barba Lula
Líder da Bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo

 

#Aovivo Juliana Cardoso relata a abordagem e a sua detenção pela Polícia Militar.

Publicado por Juliana Cardoso em Quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *