Artistas caipiras de diversas regiões do estado de São Paulo recebem homenagens na 2ª edição do Prêmio Inezita Barroso
Artistas caipiras de diversas regiões do estado de São Paulo recebem homenagens na 2ª edição do Prêmio Inezita Barroso

Na última sexta-feira, 6/4, a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo recebeu a segunda edição do Prêmio Inezita Barroso. O evento é uma homenagem da Comissão de Educação e Cultura às pessoas, entidades ou grupos que se destacam na promoção da cultura caipira de raiz e qualquer forma de arte popular que a complemente.

Na ocasião, 10 artistas, entre personalidades, duplas, grupos ou organizações foram contemplados. Além de performances dos próprios homenageados, as cantoras sertanejas Jussimara Lins e Leila Moreira brindaram o evento com interpretações de tirar o fôlego de alguns dos maiores clássicos imortalizados por Inezita Barroso.

O Coral Sertanejo do Clube da Viola de Bauru foi um dos grandes homenageados da cerimônia. A indicação partiu do deputado estadual Marcos Martins, que também é o autor do Projeto de Resolução 31/2015 que criou o Prêmio Inezita Barroso.

Sob a regência de Nair Castro, o Coral, fundado há 28 anos, é composto por 30 vozes e é talvez o único essencialmente sertanejo no Estado de São Paulo. “Agradeço ao deputado Marcos Martins pela indicação e ao meu amigo Ismael, sócio do Clube, que nos ajudou a conquistar este prêmio. Obrigada pelo carinho e por ter lembrado do Clube da Viola, que vem trabalhando em prol da música sertaneja raiz! Não fazemos nada sozinho, dividimos esse prêmio com todo o grupo.

Nos sentimos muito felizes e isso aqui é um prêmio que faz com que a gente continue trabalhando, se empenhando e continue defendendo a música sertaneja raiz”, afirmou Nair. Na ocasião, o deputado Marcos Martins falou sobre a importância da valorização e perpetuação da cultura caipira e parabenizou o Coral pelo trabalho. “Todos os homenageados neste evento são um grande exemplo de resistência e luta, contra tantas dificuldades para preservar a raiz caipira, a raiz sertaneja brasileira no estado de São Paulo.

Este Prêmio, além de eternizar o nome de Inezita Barroso, é uma maneira de reconhecer também o trabalho de todos que resistem, às vezes com pouquíssimos recursos, a todo tipo de pressão e, por isso, são exemplos para todos nós. Parabéns ao Coral de Bauru e a todos os homenageados”, afirmou.

Outros homenageados da segunda edição do prêmio foram José Fortuna (in memoriam), de Itápolis; Mestre Lica (José Francisco de Paula Lica), de Taubaté; Bob Vieira (Luiz Antônio Vieira), de Itapetininga; Orquestra Penapolense de Música de Raiz, de Penápoles; Programa Laços da Terra, de Ribeirão Preto; Tião Ribeiro e Projeto Cultura Pura, de Salto; Sebastião Vitor Rosa (Tião Mineiro), de Campinas; Valdemar Alves dos Reis, de Araçatuba; e Companhia Cênica de São José do Rio Preto.

“Não foi fácil aprovar este projeto, tivemos muitas dificuldades, mas já estamos no segundo ano do Prêmio Inezita Barroso. Agradeço à Comissão de Educação e Cultura da Alesp, toda minha equipe e cumprimento todos os violeiros do estado de São Paulo”, finalizou Marcos Martins.

Fonte: Assessoria de imprensa do deputado estadual Marcos Martins

 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *