BANCADA DISCUTE COM HADDAD AS VULNERABILIDADES DO ESTADO DE SÃO PAULO
BANCADA DISCUTE COM HADDAD AS VULNERABILIDADES DO ESTADO DE SÃO PAULO

O pré-candidato do PT ao governo de São Paulo, Fernando Haddad, e o presidente estadual do Partido dos Trabalhadores, Luiz Marinho, foram recebidos, nesta terça-feira, 26/04, pela bancada das deputadas e deputados estaduais.

As vulnerabilidades do Estado de São Paulo deram tom à conversa, que apontou as políticas cruéis e prejudiciais à população paulista aplicadas pelo ex-governador João Doria.

Questões como obras inacabadas na área de transporte metropolitano e os impactos na vida da população tiveram destaque na análise dos deputados, que citaram, como exemplo, a falta de conclusão das obras da Linha Laranja do Metrô e da Linha 17 – Ouro do Monotrilho e as constantes paralisações de trens da CPTM.

Também foram mencionadas a extinção da CDHU e a pífia entrega de habitações populares, apenas para atender a base governista, com obras concentradas em regiões do interior com menor déficit habitacional.

Para a bancada do PT, este fato reforça a necessidade de a Região Metropolitana de São Paulo ter um capítulo específico para mapear os problemas e demandas habitacionais, de emprego, transporte, entre outras questões.

A preocupação com a geração de emprego no Estado e no país demarcou a necessidade de São Paulo ter um plano industrial. A bancada ressalta que uma política industrial pode contribuir para que São Paulo  retome um lugar de dinamismo na economia do país, com geração de emprego e desenvolvimento do Brasil.

A situação precária de trabalho e as perdas salariais, aliadas ao confisco salarial dos servidores público estaduais, foram destacadas nas manifestações dos deputados, que informaram que, no governo Doria, os funcionários públicos estaduais passaram a pagar maior alíquota de contribuição previdenciária e de assistência médica.
A gestão Doria aumentou a contribuição para o Iamspe dos funcionários ativos e passou a cobrar também contribuições dos aposentados, pensionistas e dependentes.

Outra questão pontuada pelos petistas foi a necessidade de assistência e atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica, com maior oferta de delegacias de mulheres, casas de acolhimentos e profissionais femininas preparadas para a tender as vítimas.

Na avaliação do pré-candidato Fernando Haddad ,é necessário ter uma ação contundente na área da educação, que, atualmente, apresenta um quadro dramático, agravado com a pandemia. “Esta é uma questão fundamental, por se tratar do futuro dos filhos das famílias paulistas”, defendeu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.