Cena Política, 5 de dezembro

AUTORITARISMO E REVOLTA

O presidente da Assembleia, Cauê Macris, mandou fechar as portas do plenário para que o povo não entrasse nas galerias do plenário para acompanhar o segundo dia de discussão e votação da proposta de Reforma da Previdência proposta pelo governador João Doria. Deputadas da oposição tomaram as cadeiras da mesa diretora em protesto contra a ação autoritária de Doria e de sua bancada e tentaram impedir o início da sessão. Ainda assim, Macris abriu os trabalhos e manteve a ordem de impedir o acesso às galerias e restringir a entrada de pessoas no prédio da Assembleia.

 

 

DIA DA VERGONHA

A pressão popular do lado de fora do plenário causou grande constrangimento na base governista, que queria a todo custo manter a sessão com público restrito. Diante da impossibilidade de prosseguimento dos trabalhos, foi pedido o levantamento da sessão. A deputada Beth Sahão disse que desde o tempo da ditadura nunca havia visto ato tão autoritário como o ocorrido nesta quinta-feira. “Deixar do lado de fora pessoas que terão suas vidas afetadas e prejudicadas é crueldade e insensibilidade”, disse ela.

 

FUNK SÓ PARA RICOS?
Enio Tatto comentou a visita feita ao corregedor da Polícia Militar, coronel Marcelino Fernandes, na manhã desta quinta-feira, 5/12, para tratar dos acontecimentos em Paraisópolis, que resultaram na morte de nove jovens. Tatto disse que a bancada petista exigiu a apuração rigorosa da ação da polícia e a punição dos responsáveis. Também foram levantados outros casos de violência policial em bailes funk. O deputado lembrou que ocorrem mais de 300 eventos desse tipo em São Paulo. “A juventude participa e se diverte nessas manifestações culturais. Hoje o funk está em todos os lugares. Nas mansões e em condomínios da classe média. Mas o filho do pobre que se diverte na rua é taxado de criminoso e os bailes nas favelas algo inadmissível.”

 

23º PRÊMIO SANTO DIAS

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa fará a entrega do 23º Prêmio Santo Dias de Direitos Humanos na próxima terça-feira, 10/12, às 18h, no auditório Paulo Kobayashi. Entre os homenageados estão a cantora e produtora Preta Ferreira, o pedreiro Luiz Ferreira da Costa (morador do acampamento Marielle Vive assassinado em julho deste ano durante manifestação por abastecimento de água em Valinhos), Alderson Costa (Rede Rua), Paulo Faria (Pessoal do Faraoeste), a Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP e o Movimento Nacional de Direitos Humanos – Região São Paulo.

 

Assista à entrevista com parlamentares do PT na Corregedoria da Polícia Militar de São Paulo

#AoVivoO assunto é Paraisópolis. Estamos na Corregedoria da Polícia Militar de SP. Após uma reunião com o Corregedor Marcelino Fernandes, o Ouvidor das Polícias, Benedito Mariano e a bancada do PT na Alesp que vai acompanhar os desfechos sobre o caso até o final.

Publicado por Jornalistas Livres em Quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

Assista ao trecho da audiência pública que discutiu o fomento à cultura no Estado de SP, realizada nesta quarta (4)

#AOVIVOAssista trecho de Audiência Pública sobre fomento à cultura no Estado de SP.

Publicado por PT Alesp em Quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

 

Veja as últimas imagens dos trabalhos da bancada do PT nesta quarta e quinta. 

 

 

 

Um comentário

  1. 06/12/2019 at 03:26

    Poxa, até quando vamos ouvir essa fala branca dos Parlamentares do PT? Beth Sahão, bora falar com indignação e revolta? Foi genocídio!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *