Semana Nacional de Luta da População em Situação de Rua
Semana Nacional de Luta da População em Situação de Rua

Em agosto de 2004, entre os dias 19 e 22, a praça da Sé, marco zero da cidade de São Paulo, foi palco do cruel assassinato de sete moradores de rua. Todos morreram com golpes únicos e certeiros na cabeça, enquanto dormiam.

Passados 16 anos, o massacre da Sé permanece impune e, dos cinco policiais e um segurança apontados como responsáveis pelas execuções, apenas dois foram presos. Investigações da época apontaram que os crimes foram cometidos com o intuito de silenciar os moradores, que sabiam do envolvimento de policiais com o tráfico de drogas na região central da cidade.

Nesta Semana de Luta Pela População de Rua, entidades de direitos humanos, militantes e lideranças cobram, das autoridades, justiça à memória das vítimas e reiteram denúncias de frequentes violências cometidas nas ruas de São Paulo.  Ações nas redes sociais e um acampamento presencial na praça da Sé marcaram a data.

Uma audiência pública da subcomissão para a população de rua, da Assembleia Legislativa, que acontece nesta quinta-feira, 20/8, às 18h30, sob a coordenação pela deputada Beth Sahão.

Apoiando essas ações e juntando sua voz à daqueles que clamam por justiça, a bancada das deputadas e deputados estaduais do PT reitera seu compromisso no sentido de que o parlamento cumpra seu papel de aprovar política públicas de acolhimento e apoio às populações mais vulneráveis. Propostas nesse sentido tramitam na Assembleia Legislativa e precisam ser colocas em pauta, especialmente no momento que aumenta o número de pessoas vivendo em situação de rua nas cidades paulistas, processo que já vinha acontecendo e que agora é incrementado pelos impactos da pandemia do coronavírus sobre a condições de vida das pessoas e das desumanas ações de despejos que não cessam na cidade e no Estado.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *