FEDERAÇÃO PEDE CPI PARA INVESTIGAR TIROTEIO NA CAMPANHA DE TARCÍSIO
FEDERAÇÃO PEDE CPI PARA INVESTIGAR TIROTEIO NA CAMPANHA DE TARCÍSIO

A Federação Brasil da Esperança (PT/PCdoB/PV) está requerendo a instalção de uma Comissão Parlamentar de Inquérido (CPI) para investigar o tiroteio ocorrido em Paraisópolis, no dia 17 de outubro de 2022, durante um ato de campanha do então candidato e atual governador do Estado de São Paulo, Tarcísio de Freitas.

O pedido de CPI, subscrito pelo líder em exercício da Federação Brasil da Esperança (PT, PCdoB, PV), Luiz Claudio Marcolino, e os deputados Reis e Antonio Donato, lembra que o então candidato encontrava-se em um evento que acontecia no Polo Universitário de Paraisópolis, quando, de repente, iniciou-se um tiroteio do lado de fora do prédio, causando pânico nos participantes do evento e interrompendo a visita do candidato. Um homem de 27 anos, chamado Felipe Silva de Lima, foi morto. “Após cinco meses, ainda não se sabe ao certo o que aconteceu, isto é, se foi um atentado contra o então candidato, uma perseguição policial ou uma guerra entre facções criminosas”, questionam os parlamentares.

Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, um membro da equipe de campanha de Tarcísio de Freitas determinou que um cinegrafista da Jovem Pan apagasse o conteúdo registrado em vídeo acerca do ocorrido, sob o pretexto de “proteger a identidade de pessoas”.

A conduta revela a prática dos crimes de obstrução à Justiça, favorecimento pessoal, supressão de documento, fraude processual e coação no curso do processo. Por isso, ponderam os autores do pedido, há grande urgência e necessidade de se constituir uma CPI.

Embora o assunto esteja relacionado à Segurança Pública do Estado de São Paulo, a autoria da morte do jovem permanece desconhecida. Uma CPI pode convocar pessoas para depor, ouvir testemunhas, requisitar documentos e determinar diligências, entre outras medidas. “As conclusões da investigação serão remetidas aos órgãos competentes para que promovam a responsabilização civil e criminal dos possíveis criminosos”, declara o documento encaminhado à Assmelbleia Legislativa de São Paulo.

 

1 Comments

  1. Madureira
    24/03/2023 at 15:19

    Precisamos de mais deputado assim parabéns deputado Reis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *