Governo estadual deixou de investir R$ 2,6 bilhões no combates às enchentes

Entre 2010 e 2019, governo estadual deixou de investir R$ 2,6 bilhões no combates às enchentes e população paulista sofre com  alagamentos e transbordamentos de rios

 Apesar das previsões meteorológicas de que São Paulo teria intensas chuvas neste verão e dos alertas de ambientalistas, o governador de São Paulo, João Doria, tem ignorado os sinais de alerta e não tem aplicado os recursos orçamentários disponíveis para ações de combate às enchentes, que castigam e matam moradores da capital, das cidades metropolitanas e do interior do Estado.

Segundo matérias publicadas pela imprensa, em dez anos, o governo de São Paulo deixou de usar 42% da verba contra enchentes, o equivalente a mais de R$ 2,6 bilhões do montante previsto para essa finalidade.

Pesquisa realizada com em dados da execução orçamentária, disponibilizada pela Secretaria Estadual de Fazenda e Planejamento, no período de 2010 a 2019, foram usados somente R$ 3,6 bilhões dos R$ 6,2 bilhões previstos para serem investidos em ações preventivas.

A falta de compromisso do governador João Doria com a população paulista ao não aplicar os recursos disponíveis custou caro para os moradores atingidos pelas enchentes, que perderam todos seus pertences, e afetou também pequenos e médios empresários.

Exemplo desse prejuízo acumulado pelo comércio é o do microempresário Romário Pereira de Jesus, que em entrevista à imprensa disse que há menos de três semanas abriu uma pequena loja de móveis planejados na Vila Guilherme, na Zona Norte de São Paulo. Marceneiro de profissão, ele montou o showroom em parceria com a esposa. Mas, com as chuvas desta segunda-feira, perdeu todos os equipamentos que havia adquirido recentemente, acumulando R$ 80 mil de prejuízos.

“Há três semanas que a gente está aqui. E tá tudo debaixo d’água. Não deu tempo de fazer seguro de nada. Perdemos notebook, geladeira, tudo. Todos os móveis perdidos. As mesas de atendimento, os móveis de mostruário. Tudo pra dentro d´água”, lamenta.

A Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomércio-SP) estimou que os prejuízos causados pela chuva na Grande São Paulo nesta segunda-feira (10) devem chegar a R$ 110 milhões.

O caos se estendeu por vários municípios do interior de São Paulo. Segundo a Defesa Civil do Estado de São Paulo, em todo o Estado paulista, foram contabilizados 142 desabrigados e 516 desalojados até o momento. Segue abaixo a relação dos municípios :

  • Araçariguama: 5 desalojados
  • Barueri: 3 desalojados
  • Botucatu: 80 desabrigados e 27 desalojados
  • Carapicuíba: 65 desalojados
  • Capivari: 27 desabrigados e 12 desalojados
  • Cubatão: 2 desalojados
  • Juquiá: 3 desalojados
  • Peruíbe: 6 desabrigados e 100 desalojados
  • Pirapora do Bom Jesus: 120 desalojados
  • Taboão da Serra: 32 desalojados
  • Itaquaquecetuba: 100 desalojados 28 desabrigados
  • Itu: 16 desalojados e 16 desabrigados
  • Guarulhos: 40 desalojados 12 desabrigados
  • Jandira: 32 desalojados
  • Juquitiba: 1 desalojado
  • Salto: 6 desabrigados e contabilizando os desalojados

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *