Lançamento da frente pelos direitos das pessoas com epilepsia

06/06/2018

SAÚDE E DIREITOS

Crédito:

Deputado Luiz Fernando Teixeira, do PT, vai presidir Frente Parlamentar pelos direitos das pessoas com epilepsia. Ato de lançamento contou com ampla presença de entidades da área. Intenção é que Estado passe a olhar pelos direitos dos epiléticos.

Foi lançada hoje (6) na Alesp uma Frente Parlamentar em defesa dos direitos da pessoa com epilepsia. Deputados de todos os partidos estiveram presentes no lançamento. O deputado do PT, Luiz Fernando Teixeira, vai presidir a frente.

Hoje, estima-se que 2% das pessoas no mundo sejam portadoras de epilepsia, segundo dados da Liga Brasileira de Epilepsia. No Brasil, são quatro milhões de São Paulo. Em São Paulo, 800 mil.
Os portadores da epilepsia, além de sofrerem os ataques epiléticos que incluem apagões de memória, desmaios, dentre outros, são vulneráveis em seus empregos. Muitos empregadores optam pela demissão em vez da compreensão da epilepsia, que pode ser controlada por medicamentos.

“Com o importante passo de lançar a Frente, Estado passa a dizer para pessoas com epilepsia que estão com elas. Estado precisa saber o que é epilepsia, conhecer números, incluir na pauta de Saúde”, declarou o deputado Luiz Fernando ao lançar a frente.

O parlamentar também destacou que não há preparo, de professores e policiais, por exemplo, para compreender e agir diante de uma pessoa com crise epilética.

O deputado petista Marcos Martins, cujo mandato se destaca por trabalhar pautas na saúde, esteve presente no evento para cumprimentar os presentes e se colocar solidário à causa e apoiador do lançamento da frente.

Também participou do lançamento o deputado Barba, que relatou casos de epilepsia em pessoas conhecidas suas e falou da necessidade de disponibilizar medicamentos mais adequados para tratamento da epilepsia e de preparar os serviços de saúde para tratar adequadamente os casos.

Estiveram presentes Liga Brasileira de Epilepsia (LBE); MAP; Epilepsia sob nova perspectiva (ASPE); Viva com Epilepsia; Associação Brasileira de Epilepsia, dentre outras entidades.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.