LÍDER DO PT RECHAÇA USO DE VERBAS DO FUNDEB PARA FINANCIAR BOLSA DO POVO
LÍDER DO PT RECHAÇA USO DE VERBAS DO FUNDEB PARA FINANCIAR BOLSA DO POVO

A líder do PT, deputada Professora Bebel, disse que o povo de São Paulo não pode mais ser enganado. “Chamar esse programa de Bolsa do Povo é ironia”, disse ao declarar voto no substitutivo apresentado pela bancada petista. Ela também afirmou que não vai tolerar que sejam retirados recursos da educação para financiar o projeto. “Se sair verba do Fundeb, nós vamos judicializar”, afirmou.

O plenário da Assembleia Legislativa concluiu nesta terça-feira, 4/5, a votação do PL 221/21, que cria o Programa Bolsa do Povo. O projeto do governo, que unifica os programas assistenciais já existentes no Estado de São Paulo, foi aprovado na última quinta-feira, 29/4, mas dois itens do roteiro de votação foram adiados para a sessão de hoje. A bancada do PT defendeu a inclusão de um auxílio emergencial paulista, porém o governo repeliu a proposta.

A votação, hoje, do item 6 do roteiro de votação permitiu que sete emendas fossem incluídas no projeto original. Uma delas visa priorizar mulheres vítimas de violência doméstica no programa e uma outra, as mães provedoras de família monoparental em razão da sua situação de vulnerabilidade.

A única emenda da bancada do PT acolhida obriga o Poder Executivo a fazer semestralmente prestação de contas sobre a execução do programa à Comissão Administração Pública e Relações do Trabalho e Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

O deputado Emidio de Souza disse que o programa Bolsa do Povo é completamente insuficiente para as necessidades do povo. “Ele atende uma parte ínfima das pessoas que estão passando por dificuldades em São Paulo”, avaliou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *