Oposição, movimentos e entidades resistem à privatização da Sabesp
Oposição, movimentos e entidades resistem à privatização da Sabesp

Deputadas e deputados da Federação do PT/PCdoB/PV e dos partidos de oposição na Assembleia Legislativa de São Paulo, trabalhadores e trabalhadoras de serviços públicos, sindicatos e movimentos sociais mobilizam-se nesta terça-feira, 28/11, na defesa do direito à água e ao saneamento e contra a privatização da Sabesp.

“Nesta semana, o Tarcísio não vai vender a Sabesp, mas precisamos estar atentos a partir do dia 5, terça-feira. Aí o bicho vai pegar, porque o governador privatista vai querer entregar a Sabesp para os empresários”, alertou o líder Paulo Fiorilo, falando aos trabalhadores e trabalhadoras dos serviços públicos que paralisaram suas atividades nesta terça realizaram um ato em frente ao Poder Legislativo.

No interior do prédio, uma audiência pública convocada pela Frente Parlamentar contra a Privatização da Sabesp juntou a voz desses diversos atores, para se organizar pela defesa do serviço público. “Depois de meses de trabalho, em que realizamos audiências públicas por todo o interior do Estado e litoral, chegamos num momento crucial da luta”, disse o coordenador da frente, deputado Emidio de Souza (PT).

PL 1.501/2023 que autoriza a venda do controle acionário da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) foi apresentado pelo governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) à Assembleia Legislativa em 18/10. Tramitou em regime de urgência e começa a ser discutido em plenário na próxima semana.

Choque

A manifestação totalmente pacífica de movimentos sociais e trabalhadores, em defesa dos serviços públicos de qualidade, foi recebida por forte aparato policial e a tropa de choque da PM ocupou os corredores da Assembleia Legislativa.

Trabalhadores e movimentos sociais contra a privatização da Sabesp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *