Pastor evangélico apoia bancada do PT na resistência ao PL que ataca e censura a comunidade LGBTQIA+

Na batalha em defesa da comunidade LGBTQIA+ e combate à censura, a bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo recebeu a significativa manifestação de apoio do reverendo Christiano Valério da Igreja da Comunidade Metropolitana de São Paulo (ICM).

O pastor juntou-se ao posicionamento contrário e de repúdio da bancada petista ao PL 504/2021, de autoria da deputada estadual Marta Costa (PSD), que está em processo de discussão e votação na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Com conotação preconceituosa e discriminatória, o projeto atribui conexão direta entre pessoas LGBTQIA+ e práticas danosas ou influência inadequada.

“A Igreja da Comunidade Metropolitana de São Paulo posiciona-se contra o PL 504/2020 por entender que pessoas LGBTQIA+ não são má influência e denuncia o projeto como mais um ataque contra a dignidade de pessoas LGBTQIA+”,  ressaltou o pastor que é também coordenador-geral das Igrejas das Comunidades Metropolitanas. O líder evangélico tem longa jornada na missão religiosa e em defesa dos direitos humanos e apoio desde o início a constituição da Lei estadual 10.948/2001, de iniciativa do PT, que criminaliza a homofobia.

Nos últimos dias, o religioso novamente se somou às fileiras de luta e entrou em campo para mobilizar o segmento religioso e outras lideranças sociais, buscando dialogar com integrantes dos movimentos negro, ecumênico, feminista, de matriz africanas, para, segundo ele, “fazer frente à ameaça de retrocesso que setores conservadores  religiosos tentam aprovar, atacando direitos neste momento de pandemia”.

A líder da bancada do PT na Assembleia Legislativa, deputada Professora Bebel, celebrou o apoio e ressaltou a importância da disposição do pastor para agregar forças e sensibilizar outros religiosos para os impactos negativos e discriminatórios do PL 504/2020.

De acordo com o pastor Christiano Valério, outro aliado em defesa da população LGBTQIA+ é a Comissão de Direitos Humanos da Associação da Comunidade Metropolitana do Brasil, que entrará na resistência contra o PL 504/ 2021.

1 Comment

  1. Angélica D. M. T. Lapolla
    22/04/2021 at 13:32

    Com tantos problemas a enfrentar, me deparo como uma questão desumana. que é intervir na opção sexual dos indivíduos. Gostaria de saber o porquê de tanta perseguição a este segmento, pois na minha visão, temos que aceitar a natureza como ela é e não como queremos. Chega de absurdos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *