Quando eu tiver lá, o Bandeirantes vai abrir, para nunca mais fechar

Fotos: Diogo Zacarias

Lançamento da plataforma #FalaSP com Fernando Haddad convida sociedade para construir um futuro melhor para o Estado. 

O desafio de se comunicar com a população através de uma plataforma virtual, para receber sugestões e opiniões sobre o programa de governo de Haddad, renasceu das inúmeras reclamações, de mais de duas décadas, do povo paulista, sobre a dificuldade de participação popular nas sucessivas gestões tucanas. É, sem dúvida, o maior diferencial de comunicação de um pré-candidato ao governo, durante uma pré-campanha. Quando foi candidato à prefeito na cidade de SP, Fernando Haddad iniciou a experiência, bastante hesitosa por sinal.

Na noite desta terça (14), Haddad já abriu o evento de lançamento do Fala SP ampliando a ideia da participação popular, e avisando que, a partir de então, com essa iniciativa, caso seja eleito, o grande portal do Palacio dos Bandeirantes vai se abrir, para nunca mais fechar! Uma resposta aos canais de comunicação tucanos sempre obstruídos, com zero interação entre o povo e os governos estaduais em SP.

Fernando Haddad entende que abrir os portões do Palácio dos Bandeirantes é também, divulgar dados com transparência, o que em sua opinião, aproxima o povo e o ajudará a trabalhar melhor num eventual governo.

O deputado Emidio de Souza. Foto: reprodução Youtube

Da bancada petista, estiveram presentes os deputados Emidio de Souza, coordenador do programa de governo, Maurici e Paulo Fiorilo.

O deputado Paulo Paulo Fiorilo, Catia Freitas e o deputado Maurici. Foto: Instagram

“Quando eu tiver lá, o grande portal do Palacio dos Bandeirantes vai se abrir, para nunca mais fechar.”

O evento foi prestigiado por inúmeras autoridades e artistas. O diferencial foi o formato inovador, com perguntas e respostas, onde o pré-candidato recebeu representantes de todas as áreas, do centro e das periferias do Estado de SP, presencialmente e por vídeo, Haddad respondeu a todos os questionamentos com propostas e análises bastante precisas, sobre o atual e o futuro cenário de SP. As contribuições serão parte do programa de um eventual governo. Da Cultura à Agenda Climática, da Segurança Pública, passando pela Educação, pelo Emprego e Geração de Renda, nenhum tema foi esquecido.

“Eu queria dizer o seguinte: isso aqui não é um protocolo, não é um protocolo formal. Não é um convite formal para cumprir uma tabela. Ah, temos que abrir. comunicação com a sociedade, não. A gente quer efetivamente que esse canal seja utilizado. Recebemos documentos importantes dos partidos, das entidades, do movimento popular, mas cada cidadão pode e deve se considerar convidado a participar. Temos uma equipe grande o suficiente para processar todo o material que chegar. Faremos a leitura e eventualmente incorporaremos ao nosso plano de governo, e mesmo que não esteja destacado no plano, vai constar. Se for uma coisa muito específica, vai para os arquivos da campanha para que seja aproveitado em um eventual governo. Então eu tenho muita convicção disso que nós estamos fazendo hoje. Isso aqui não é um protocolo, não é coisa formal. E um momento importante Coisa para as pessoas participarem, porque a qualidade dos governos depende disso. Então você que está nos ouvindo eu queria recomendar fortemente. Se aproxime. Chegue perto da gente. É a melhor maneira de transformar o mundo é pela política com P maiúsculo.”

Acompanhe a plataforma falasp.com

Participe!

Assista à transmissão ao vivo com as perguntas da sociedade civil e as respostas de Haddad.

TRECHOS DE FRASES DE FERNANDO HADDAD SOBRE OS TEMAS, DURANTE O LANÇAMENTO DO FALA SP

 

CULTURA 

“E o potencial enorme que tinha, né? Enfim, o que eu estou querendo revelar com isso? É o seguinte,  a cultura é do povo, o estado não produz cultura, né? Se a gente entender e for criar o ambiente cultural necessário pra compreender o que a população tá produzindo, estabelecer a desobstruir os canais e fomentar, a cultura  desabrocha, ela vai, né?  Eu vejo a cultura numa dimensão ampla e eu acho que a cultura é também transporte público, pedestre, ciclovia. Nada é dissociado. Tudo isso faz parte de uma ressignificação da cidade. E se a gente fizer esse rearranjo e fizer chegar cultura a todas as comunidades,  a gente vai ver muita coisa bonita ganhar visibilidade no nosso estado.”

 

SEGURANÇA PÚBLICA

“Nós queremos uma sociedade em paz, uma sociedade de prosperidade e chegamos a conclusão que esse é um grande desafio. No nosso próximo governo queremos fazer um plano de metas com dois elementos: a redução da criminalidade e o aumento da resolutividade dos crimes. Se o crime for cometido, o policial tem que apurar a responsabilidade e punir esses responsáveis. Plano de metas vai falar de homicídio, de latrocínio, de estupro, de abuso de criança, uma série de crimes que causam indignação em toda a sociedade, aos poucos, nós vamos ter esse plano de metas com esses dois elementos. Qual é a novidade? Nós vamos associar esse plano de metas a um plano de valorização profissional das carreiras tanto civil quanto militar. Com três elementos: carreira, salário e formação continuada. Falo isso depois de um ano de conversa com a polícia civil e militar e nós vamos criar esse plano. Eu converso com os polícias, e os caras falam eu topam e nós precisamos desse pacto, a sociedade precisa disso e o governo tem que ser o fiador desse pacto. Ou seja, o que a gente se comprometer a fazer a gente tem que cumprir.”

 

SAÚDE

“Essa pandemia ofereceu um desafio enorme: as filas de procedimentos que se acumularam barbaramente.  Tem gente esperando por dois anos por uma consulta, exame e cirurgia. Qual é o diagnóstico desse problema? A gente tá habituado a pensar o SUS, como posto de saúde e hospital geral. Mas a gente sabe que tem alguns equipamentos intermediários que são fundamentais pro SUS funcionar bem. Um deles é de urgência e emergência são as UPAs. E o outro exatamente o equipamento, que era o chamado Hospital Dia, onde você encontra o especialista, o exame de imagem ou laboratorial e os centros cirúrgicos pra cirurgias eletivas que não exigem internação. Justamente pra não ocupar o leito do hospital geral sem necessidade de fazer a fila andar. Bom, nosso diagnóstico identificou que nós não temos UPA’s e hospitais em quantidade suficiente, no interior do estado, pra desafogar os hospitais gerais e dar encaminhamento para as chamadas UBSs, que são os postos de saúde. E a outra coisa que a gente também já identificou é que o Governo do Estado não participa do SAMU. Então nós vamos ter, não participação no SAMU. Há  mais de quinze anos  que o Governo do Estado não comparece.”

EDUCAÇÃO

“Nós aqui de São Paulo vamos ter um plano para associar docência com iniciação científica e estágio. Dentro do poder público nós podemos abrir o poder pra estagiárias das universidades de baixa renda começar a sua vida profissional conosco. Coisa boa  é essa moçada nos ajudando a recuperar o estado. É gente que está estudando,  gente batalhadora, gente que está suando a camisa!”

AGENDA CLIMÁTICA

“Amazônia qual é o problema da Amazônia? Nós estamos mudando o regime de chuvas do estado de São Paulo dando prejuízo justamente para a agricultura do estado, por causa do desmatamento que acontece há mil quilômetros daqui. O nosso regime de chuva depende da preservação da floresta. Porém quando você não convencer as pessoas disso, enquanto houver negacionismo das evidências científicas, fica difícil convencer a pessoa, que o garimpo é ilegal, por exemplo, agora com essa com essa tragédia absurda que o sumiço do jornalista e do indigenista, sem que as autoridades dêem satisfação do que do que aconteceu? do que tá acontecendo? envergonhando o Brasil pela enésima vez diante do mundo. Agora, com a intenção do atual governo, há risco porque é um só descaso com a agenda ambiental. Então eu eu acho que temos toda a condição de fazer uma agenda em São Paulo, que inclusive inspire outros estados brasileiros e outros países sul-americanos a seguir o exemplo políticas ambientais que podem estar na vitrine.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.