Saiba tudo o que aconteceu na Comissão de Direitos Humanos nesta terça (24/8)

Com pauta extensa, a Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana, da Cidadania, da Participação e das Questões Sociais, presidida pelo deputado Emídio de Souza, teve hoje uma sessão de proposições importantes que foram polemizadas e tratadas de maneira desrespeitosa pela base Bolsonarista na Alesp. 

A Moção 51/2019, de autoria de Beth Sahão, que manifesta repúdio ao presidente Jair Messias Bolsonaro, por declarações machistas e homofóbicas feitas contra jornalistas brasileiros, em 25 de abril de 2019, foi rechaçada por parlamentares que ainda defendem o governo federal. 

Na ocasião, um dos deputados, Douglas Garcia (PTB) justificou seu voto contrário à moção, dizendo que o presidente “não está nem aí” para a orientação sexual de ninguém. O que sabemos que não é verdade, pois mesmo antes de Bolsonaro se tornar presidente, por inúmeras vezes, presenciamos suas declarações criminosas sobre o tema. 

A deputada Márcia Lia se colocou a favor e declarou que “não é a toa que a popularidade do presidente só despenca, pois ele {Bolsonaro} debocha da cara das pessoas, como se fosse um moleque irresponsável”.

Ainda assim, a moção rejeitada por parlamentares conservadores de partidos de Direita. 

O Projeto de lei 867/2017 também foi outro ponto de discórdia. Diplomacia zero no debate do projeto, foi o que vimos por parte de deputados conservadores. O PL Institui a “Política Estadual de Promoção da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas – ONU e é de autoria dos petistas Ana do Carmo e Teonilio Barba. 

Foram inúmeros os pedidos de vista com a justificativa de que o PL não corroborava com os valores da família e fazia defesa de aborto e de “ideologia de gênero”. Mais uma demonstração do provincianismo de deputados dos partidos da Direita ultra conservadora. 

Foi aprovada a Moção 80/2019 da pauta, de autoria de Beth Sahão, Márcia Lia e Barba. 

Embora a pauta fosse extensa, os debates foram interrompidos, após o deputado Douglas Garcia (PTB) tumultuar a reunião com gritos de protesto contra outro item da pauta. Sem quórum, a reunião foi encerrada pelo deputado Emídio de Souza. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *