VANDALISMO E ATENTADO CONTRA O PARTIDO DOS TRABALHADORES

O Partido dos Trabalhadores na macrorregião  de Ribeirão Preto lançou nota na manhã desta segunda-feira, 29/6, repudiando o ataque sofrido pela companheira Professora Mariene Guioto, presidente do Diretório Municipal do  PT de Nuporanga/SP. Na madrugada de domingo, sua residência foi atingida por bombas. O autor, conforme pode ser visto em vídeo gravado por câmeras de segurança, encapuçado, após o ataque, entrou em uma viatura da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

 

ATENÇÃO: AGORA COM UM VÍDEO QUE COMPROVA TER SIDO UM CARRO DA POLÍCIA MILITAR NÃO VÃO NOS INTIMIDAR!É chocante e inaceitável o fato ocorrido na madrugada deste domingo, 28/6, na cidade de Nuporanga, onde a casa de nossa colega da APEOESP e Presidenta Municipal do Partido dos Trabalhadores, professora Mariene Guioto, foi atacada com bombas atiradas por pessoas utilizando uma viatura da Polícia Militar, como mostram imagens de vídeo.Exigimos do Governador João Doria a completa elucidação desses fatos, que os responsáveis sejam identificados e punidos na forma da lei, e que sejam asseguradas condições de segurança para a professora Mariene.Atos como esse são intoleráveis e a defesa da democracia é obrigação de todos os governantes e de todos os que amam a liberdade. Mariene é nossa companheira, minha amiga, e nosso mandato está totalmente empenhado em apoiá-la em tudo o que for necessário. Não vamos nos intimidar e não permitiremos a volta do autoritarismo no nosso país. Professora BebelDeputada EstadualPresidenta da APEOESP#sptv1edicao #SPTV #pmsp #joaodoria #violência

Publicado por Professora Bebel em Segunda-feira, 29 de junho de 2020

 

A deputada Professora Bebel, por suas redes sociais, manifestou indignação e exigiu ação imediata do governador João Doria para os fatos sejam apurados e os responsáveis punidos. Segunda a deputada, “atos como esse são intoleráveis e a defesa da democracia é obrigação de todos os governantes e de todos os que amam a liberdade. Mariene é nossa companheira, minha amiga, e nosso mandato está totalmente empenhado em apoiá-la em tudo o que for necessário”.

No dia anterior, 27/6, a sede do PT de Praia Grande, no Litoral Paulista, foi arrombada e computador, impressora, cadeiras plásticas e cadeiras de escritório, roubadas. O situação ainda está sem explicação. O líder da bancada do PT na Assembleia Legislativa manifestou-se pela suas redes: “toda minha solidariedade aos companheiros e companheiras militantes do PT de Praia Grande”.

Leia, na íntegra, nota de repúdio da coordenação Macrorregião – PT / Ribeirão Preto.

A Coordenação da Macrorregião – PT / Ribeirão Preto, através da sua executiva, vem demonstrar seu repúdio e se solidarizar com a Companheira Professora Mariene Guioto, Presidente do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores – PT de Nuporanga/SP, familiares e militância, pelos ataques sofridos na madrugada de domingo, quando sua residência foi atingida por bombas e que conforme demonstra no vídeo gravado por câmeras de segurança, foram jogados por pessoa que mesmo encapuçada, foi flagrado entrando em uma viatura da Polícia Militar.

Nestes tempos de ódio e intolerância, de crise econômica e principalmente sanitária e de saúde, causada pelo Covid-19 e, que tem ceifados tantas vidas, no Brasil e no mundo, não podemos compactuar com esses atos, principalmente quando parte da própria Polícia Militar, que sabemos que tem bons policiais, instituição que tem o dever constitucional de zelar pela segurança das pessoas, exercendo função eminentemente civil, responsabilidade com a cidadania e a promoção dos direitos humanos.

Temos acompanhado com muita apreensão os recentes acontecimentos nas grandes cidades, principalmente em São Paulo, cenas de violência, crimes e agressões, de policiais militares e milícias, também gravados por câmeras de segurança, assim como vídeos gravados por populares. Muitos destes ataques são feitos contra jovens, pretos e pobres das periferias, na sua maioria inocentes e que pagam muitas vezes com a própria vida.

O governador João Dória, que tem agido de forma tímida, mas agora pressionado e, para reduzir a violência policial, quer retreinar a tropa, composta hoje por 120 mil policiais, tanto na questão do aparato, assim como na forma de abordagem, reforçando o respeito pelos Direitos Humanos.

Exigimos que estes casos e principalmente o que ocorreu em Nuporanga, contra a companheira Mariene Guioto, sejam apurados de forma imparcial e que os responsáveis sejam punidos com todo o rigor da lei, tanto pela Corregedoria da Polícia Militar e se for o caso no âmbito civil e criminal.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *