WELLINGTON DIAS CONVOCA TERCEIRO SETOR A TIRAR GENTE DA POBREZA
WELLINGTON DIAS CONVOCA TERCEIRO SETOR A TIRAR GENTE DA POBREZA

Márcia Lia promoveu encontro com ministro para capacitar entidades do terceiro setor a acessar recursos de programas sociais.

O ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias, participou de encontro com entidades do terceiro setor promovido pela deputada Márcia Lia, na Assembleia Legislativa de São Paulo, nesta segunda-feira, 4/12.

Dias e integrantes da equipe do ministério conversaram com representantes de organizações sociais e de prefeituras municipais sobre as formas de acesso aos recursos disponibilizados pelo governo federal para a execução de programas sociais, que totalizam mais de R$ 400 bilhões.

A deputada Márcia Lia ressaltou a importância do terceiro setor para a consecução das políticas públicas e dos programas de combate à pobreza e de proteção das crianças, mulheres, idosos e pessoas com deficiência. Segundo ela, o objetivo do encontro é que as entidades conheçam os programas que o ministério desenvolve e se capacitem para acessar os recursos existentes para o desenvolvimento de suas atividades.

Wellington Dias falou sobre os programas que estão sendo executados pelo governo federal envolvendo várias frentes, como a transferência de renda, o combate à fome, segurança alimentar e nutricional, habitação, educação, cultura, esporte e acesso à energia e à Internet.

Wellngton Dias 

Segundo ele, os programas de transferência de renda injetam só na cidade de São Paulo R$ 9,8 bilhões. O Estado de São Paulo vai receber este ano R$ 36,8 bilhões, beneficiando mais de 7 milhões de pessoas, nos 645 municípios.

O ministro disse que o governo Lula quer alcançar todas as famílias que preencham os requisitos para receber o bolsa família. “Queremos fazer um diálogo com os setores organizados para nos ajudarem a realizar a busca ativa das famílias que têm direito, mas estão fora do programa”. A estimada é que, em todo o país, cerca de 8 milhões de pessoas estejam nessa situação. “Nosso trabalho conjunto é tirar gente da pobreza e colocá-las no cadastro. Vamos juntos”, afirmou.

As mudanças incorporadas ao novo Bolsa Família permitem que aqueles que assinam carteira de trabalho não sejam  desvinculados do programa. Desse modo, as pessoas que passam a auferir renda do trabalho podem continuar a receber o benefício durante um período de transição. “O bolsa família é uma proteção, mas o que traz seguridade social e garantia de renda é o trabalho”, concluiu, lembrando que 70% das pessoas registradas no CAGED neste ano estavam vinculadas ao bolsa família. “Portanto, é mentira que o povo não quer trabalhar.”

Dias também disse que o ministério quer empoderar as entidades para que estas operem nos programa de segurança alimentar e nutricional, de produção de alimentos saudáveis, de alimentação escolar, de combate ao desperdício de alimentos e de cozinhas solidárias. Segundo ele, é possível desenvolver projetos com as entidades em todas essas áreas.

Em relação à habitação, Dias destacou que o governo federal pretende garantir moradia para 2 milhões de famílias até 2026, sendo que 1,5 milhão dos beneficiários será composto por inscritos no cadastro único e beneficiários do bolsa família, cujas moradias devem ser 100% subsidiadas.

Nesse caso, também, é importante que as entidades sejam capacitadas para elaborar e apresentar projetos no âmbito do Minha Casa Minha Vida – Entidades. Por isso, o Ministério do Desenvolvimento Social e a Caixa Econômica Federal desenvolverão processos de capacitação em todo o país dirigidos a entidades e agentes públicos estaduais e municipais.

Wellington Dias disse que a equipe de seu ministério, que o acompanhou no encontro, está envolvida em organizar uma rede de organizações sociais com a finalidade de qualificá-las para aturem nos 42 programas integrados e acessar os recursos destinados pelo governo federal para o combate à pobreza e à desigualdade.

Além da deputada Marcia Lia, estiveram presentes no encontro os deputados Rômulo Fernandes, Eduardo Suplicy, Barba e Emidio de Souza, o deputado federal Alfredinho (PT/SP), Marcos Penido, secretário executivo de Governo e Relações Institucionais do Estado de São Paulo, vereadores e lideranças municipais e representantes de entidades de todo o Estado.

Encontro reuniu entidades de todo o Estado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *