Emidio de Souza propõe paridade no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar
Emidio de Souza propõe paridade no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar
O deputado Emidio de Souza (PT) apresentou à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo um projeto de resolução que estabelece a paridade de gênero, com igual número de deputadas e deputados, no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do legislativo.

Emidio foi relator do caso de abuso da deputada Isa Penna (PSOL), que foi assediada pelo deputado Fernando Cury (Cidadania), no plenário da Assembleia durante sessão ocorrida em 16/12/2020. Em seu relatório, o petista pediu a suspensão de Cury por seis meses, mas acabou derrotado em sua proposta, vencendo o voto em separado do deputado que propôs o simples afastamento do parlamentar acusado de assédio por 119 dias. Da votação que beneficiou Fernando Cury participaram apenas duas mulheres entre os nove parlamentares votantes.

Para impedir resultados como esse em possíveis processos que envolvam machismo e/ou preconceito de gênero, o Projeto de Resolução 7/2021 estabelece que o número de membros do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar seja ampliado de nove para dez membros titulares e igual número de suplementes, e a obrigatoriedade de que a paridade entre homens e mulheres seja observada.

Emidio de Souza diz durante a tramitação da representação apresentada por deputadas contra Fernando Cury, por quebra de decoro parlamentar, lhe chamou a composição do Conselho. “Eram sete homens e duas mulheres, mais o corregedor, membro nato, que também é homem. Então, pensei que é hora de a gente avançar.”

Para o petista, a Alesp pode dar o exemplo para outras assembleias, câmaras municipais e mesmo para a Câmara dos Deputados, no sentido de garantir a representatividade das mulheres  na sua luta por direitos iguais.

 

Com Elas por Elas 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *