CENA POLÍTICA, QUARTA-FEIRA, DIA 27 DE MARÇO DE 2019
CENA POLÍTICA, QUARTA-FEIRA, DIA 27 DE MARÇO DE 2019

DESCASO COM A PERIFERIA

A Escola Estadual Renata Menezes dos Santos, que pegou fogo em 2014, continua fechada. Localizada na Barragem, distrito de Parelheiros, atendia cerca de 600 alunos. O deputado Enio Tatto denunciou na tribuna da Alesp o descaso com a população pobre da periferia. Ele destacou que os estudantes foram deslocados para uma escola a 3 quilômetros de distância. Quando chove, os ônibus escolares não entram no bairro e as crianças não vão às aulas. Depois de cinco anos, o governo fez licitação e selecionou empresa para realizar as obras. Porém, não há informação sobre quando estas serão iniciadas. Tatto lembra que outras cinco escolas de Parelheiros encontram-se em situação parecida.

MOBILIZAÇÃO CONTRA A PRIVATIZAÇÃO

O deputado Teonilio Barba, líder do PT, participou de encontro com trabalhadores das seis empresas que João Doria pretende privatizar. O líder do PT apontou as estratégias dos partidos de oposição para combater o projeto de lei que trata da desestatização (PL 1/2019). Os presidentes e os representantes dos funcionários serão ouvidos pelo Colégio de Líderes na próxima semana. E uma audiência pública será realizada no dia 9 de abril. Barba disse que só a mobilização pode barrar as privatizações.

COMEMORAÇÃO DO TERROR

Paulo Fiorilo criticou a decisão de Jair Bolsonaro de instituir a comemoração do golpe de 1964. O deputado comentou o posicionamento da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, apresentado em nota pública, que repudia a celebração do golpe e do regime ditatorial de 1964. Para o Ministério Público, o ato desrespeita o Estado Democrático de Direito e representa um ataque às instituições democráticas. Ao infringir normas constitucionais, o presidente comete improbidade administrativa.

ESCOLA SEM PARTIDO É FARSA

A deputada Professora Bebel participou nesta quarta-feira de debate na PUC de São Paulo sobre a chamada Escola sem Partido. Segundo a parlamentar, a concepção desse movimento é uma farsa. Uma jogada de marketing, baseada num sofisma: professores doutrinam seus alunos. Como se estudantes fossem tábula rasa. “Não aceitamos a doutrinação. Defendemos, sim, a pluralidade de ideias e de opções pedagógicas. Não há paradoxo entre educação e cidadania. A educação ultrapassa os muros da escola. O Plano Estadual de Educação coloca como princípio o debate das questões étnico-raciais e dos direitos sociais.”

CPIs E DITADURA

O deputado Teonilio Barba foi à tribuna falar sobre atos da Mesa que tratam da instalação de cinco CPIs. O parlamentar pediu a abertura de diálogo sobre o critério da ordem cronológica para a abertura das CPIs. Ele quer entendimento dos parlamentares para o funcionamento de cinco delas e de mais uma, de iniciativa suprapartidária, para investigar irregularidades na Dersa. Barba também reagiu aos deputados que desejam comemorar o Golpe de 1964. “Nos anos de chumbo, mais de 400 pessoas foram mortas e centenas continuam desparecidas. Respeito os representantes da direita nesta Casa, mas repudio quem comemora a ditadura e a tortura.”

COMUNIDADE DO CIMENTO

O Condepe e a Comissão de Direitos Humanos da OAB/SP realizaram reunião nesta quarta-feira (27/3) para tirar encaminhamentos em relação aos moradores da Comunidade do Cimento. Representando a bancada do PT, a deputada Beth Sahão falou na reunião: ela questionou quais medidas serão realizadas sobre os destinos das famílias vítimas do incêndio e falou sobre projeto de lei que prevê a criação de comissão de análise de despejos no Estado de São Paulo.

 

 

EPILEPSIA DEBATIDA NA ALESP

O deputado Luiz Fernando Teixeira participou de mais uma fase do ciclo de epilepsia, evento realizado pelo Instituto do Legislativo Paulista . “Diversos olhares para a epilepsia – médico, paciente e cuidador” foi o tema que norteou as discussões da noite desta quarta-feira 27/3).

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *