SEXTA-FEIRA (18 DE JUNHO)
SEXTA-FEIRA (18 DE JUNHO)

EMPRÉSTIMO PARA QUÊ?

A bancada do PT questiona os motivos do projeto do governador João Doria que pede autorização para a contratação de operações de crédito, com instituições financeiras nacionais, públicas ou privadas, no valor de até R$ 5 bilhões. Para as deputadas e os deputados petistas, a proposta carece de transparência. Não há clareza sobre quais ações serão financiadas e quando, o que mostra, mais uma vez, a falta de planejamento das gestões do PSDB à frente do governo do Estado. Sob a liderança da deputada Professora Bebel, a bancada do PT apela para que o governo encaminhe para a Assembleia Legislativa as informações necessárias e que a aprovação do PL 359/2021 não seja a assinatura de um cheque em branco, mas resulte efetivamente em obras e ações que possam melhorar a vida da população do Estado.

CRIANÇAS COM EPILEPSIA NA ESCOLA

A Assembleia Legislativa aprovou na quarta-feira, 16/6, o PL 564/2018, de autoria do deputado Luiz Fernando Teixeira, que institui e estabelece a Política Pública Estadual de Proteção, Inclusão e Acompanhamento Educacional dos Alunos com Epilepsia da Rede de Ensino de São Paulo. “Apresentei esse projeto para que ele possa promover condições para que os educadores possam atuar com segurança no ensino e no socorro à criança com epilepsia, se necessário”, afirmou Luiz Fernando. A proposta inclui a capacitação de toda a comunidade escolar para o atendimento e os primeiros socorros durante crises convulsivas e acompanhamento educacional e psicopedagógico adequado.

CONJECTURAS

Na reunião da Comissão de Saúde realizada na terça-feira, 15/6, o deputado José Américo questionou o secretário executivo da Secretaria da Saúde, Eduardo Ribeiro Adriano, sobre intenção do governo de terceirizar o Instituto de Infectologia Emílio Ribas, na capital. Ele tambem apresentou denúncia encaminhada pela vereadora Janete Pietá (PT), de Guarulhos, dando conta da má organização e falta de higiene em que se encontra o Hospital Geral de Guarulhos, entregue à Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), a mesma OSS que já ocupa um andar no prédio do Emilio Ribas. O secretário-executivo afirmou que não há nenhum plano de transferir o Instituto para a iniciativa privada e, sobre o hospital de Guarulhos, depois de um longo pronunciamento, afirmou que estava apenas fazendo conjecturas e que iria verificar as denúncias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.